A Mostra Audiovisual Internacional em ArqueologiaMAIA — abre-se como nova tela no vasto universo de interesse da arqueologia, do seu proceder como ciência às narrativas elaboradas sobre a humanidade e sua história. Desde a primeira edição, a ideia que anima a MAIA é revelar a arqueologia não apenas enquanto disciplina entre as ciências humanas, mas, sobretudo, em seu potencial narrativo. Ao abranger, no limite, tudo aquilo que desvela a própria existência cultural da humanidade, no tempo e no espaço — existência que constrói e habita paisagens — a arqueologia então se abre em múltiplas perspectivas, pelas quais (re)descobrimos e (re)construímos tantas e diversas histórias.

Em 2019, a quarta edição da MAIA inclui o Ciclo de Conferências Paisagens da Memória: Arte e Patrimônio, constituindo-se como evento cultural na cidade de São Paulo a promover o debate amplo em questões contemporâneas relativas à memória social, suas paisagens culturais e ações relevantes de conservação e difusão do patrimônio.

Os filmes selecionados convidam à reflexão sobre a memória abrigada em símbolos, ritos e paisagens, em lugares e tempos distintos, como as imagens ancestrais preservadas na Caverna Chauvet; o patrimônio histórico urbano de antigas cidades (Atenas, Palmira); a diversa paisagem cultural do Mediterrâneo; a interseção de universos (i)memoriais no Chile; a presença do passado humano na Amazônia; a importância do vídeo como instrumento de registro da cultura indígena.

As narrativas em tela se articulam assim ao tema central do ciclo de conferências integrado à mostra audiovisual, com a presença de convidadas especiais internacionais: Maria da Conceição Lopes (coordenadora do CEAACP – Centro de Estudos de Arqueologia, Artes e Ciências do Patrimônio da Universidade de Coimbra, Portugal), Dominique Baffier (integrante da Equipe Científica da Caverna Chauvet e do Laboratório de Etnologia Pré-Histórica ArcScan / CNRS, França) e Vasiliki Eleftheriou (diretora do Serviço de Restauração da Acrópole de Atenas, Grécia).

Compõem o programa as apresentações dos conferencistas brasileiros convidados: Caimi Waiassé Xavante (documentarista e educador indígena na Aldeia Etenhiritipá, Mato Grosso), Claide de Paula Moraes (arqueólogo docente da UFOPA), Luis Ludmer (arquiteto, produtor artístico e documentarista), Paulo Tavares (arquiteto docente da UnB e colaborador da agência de pesquisa Forensic Architecture) e Silvio Luiz Cordeiro (arquiteto, arqueólogo e documentarista). Para a mediação foram convidadas Angela Pappiani (escritora e produtora cultural especializada em cultura indígena) e Patrícia Pontin (historiadora e arqueóloga).

Esta quarta edição é uma realização conjunta do SESC São Paulo a da produtora Museu Imaginário, com apoios institucionais do Consulado Geral da França, do Institut Français e do Consulado da República Helênica.

O evento será realizado nos dias 24, 25 e 26 de junho de 2019 no Centro de Pesquisa e Formação do SESC São Paulo. A programação e demais informações sobre a inscrição estão disponíveis no site do CPF SESC.